Blog Seupersonaltrainer.com.br Site Seupersonaltrainer.com.br

quinta-feira, 8 de março de 2012

Treinamento Para Mulheres no Dia Internacional das Mulheres

Por Anderson Brandão

Mulheres são diferentes dos homens;

Mulheres = Hormônio Estrogênio, menor metabolismo energético basal, densidade óssea mais leve, maior quantidade de gordura corporal, menor quantidade de massa muscular, menor capacidade aeróbica, menor capacidade de gerar trabalho (força), maior tolerância à dor, menstruação, Menopausa.

Homens = Hormônio Testosterona, maior metabolismo energético basal, densidade óssea mais pesada, menor quantidade de gordura corporal, maior quantidade de massa muscular, maior capacidade aeróbica, maior capacidade de gerar trabalho (força), menor tolerância à dor, ausência de menstruação, Andropausa.

Característica diferente sim, treinamento físico diferente não;

Observando as principais características físicas de homens e mulheres é possível chegar a seguinte conclusão: Eles são “muito” diferentes. Mas isso não significa que seus treinos devam ser igualmente “muito” diferentes. Essencialmente os treinos podem e em minha opinião devem ser iguais, preservando apenas as características individuais das pessoas que os executam (idade, nível de condicionamento físico, existência ou não de patologias, tabagismo, dentre outras) independentemente de seu sexo.

Treinamento igual, resultados parecidos;

Mas treinar igual não significa que os resultados serão os mesmos. Isto se deve principalmente à quantidade do hormônio Testosterona presente no organismo das mulheres que quando comparado aos dos homens é insignificante. Logo, o treino aplicado a um grupo de mulheres trará os mesmos resultados que o mesmo treino aplicado a um grupo de homens com importâncias diferentes. Para elucidar melhor: se o objetivo do treino for o aumento da massa muscular magra (musculação, por exemplo) e o treino aplicado igual para mulheres e homens, ambos aumentarão a massa muscular. Entretanto, as mulheres irão ter um resultado menor por causa da ausência do hormônio citado.

Mulheres conseguem resultados de mulheres;

Por causa das diferenças citadas no primeiro parágrafo, em situações naturais, mulheres que se exercitam regularmente não ficam com características físicas de homens (falta Testosterona). Por este motivo não há necessidade de deixar de realizar qualquer tipo de exercício, de qualquer modalidade de treino ou ainda treinar somente membros inferiores e nunca os membros superiores (muito comum na musculação, só para exemplificar).

A explicação para este último fato é bem simples: como não é comum entre mulheres realizar um volume muito grande de exercícios para membros superiores, quando o fazem, conseguem um aumento natural das fibras musculares desta região (os braços ficam mais fortes) e isso destoa da média conseguida pela maior parte das que não fazem exercícios para membros superiores. Como comentei antes, os resultados são parecidos.

Mulheres que conseguem resultados de homens;

Mulheres conseguem resultado melhores que homens, quando estão mais treinadas que eles. Vejo isso acontecer em provas de corrida de rua todos os finais de semana e todos os dias na sala de musculação que trabalho. Mas correr melhor ou levantar mais peso que um homem, significa parecer com um?

Vez por outra, vejo mulheres que se parecem com homens. São exageradamente musculosas, fortes, tem pouquíssima gordura corporal (sem celulite, sem gorduras localizadas), nenhuma feminilidade e conseguem resultados iguais aos deles (as vezes resultados melhores). Enfim, semelhantes em características e em resultados. E então me pergunto: Por que isso acontece?

Isso acontece, porque vez por outra, algumas mulheres resolvem ter resultados acima da média em um curto espaço de tempo (verão, carnaval, casamento, televisão). E assim, recorrem não somente ao treinamento físico e uma dieta organizada (com ou sem suplementos), mas também aos famosos esteroides anabolizantes, que infelizmente, são muito comuns hoje.

Coisas de mulheres;

Tem coisa mais simples que isso? Mulheres tem TPM (e não estou falando de treinamento para mulheres), celulite, gorduras localizadas, estrias, varizes, rugas (homens também) e menstruam todos os meses (homens não), uma semana inteira. Simples né?! Experimente conversar com uma e vai ver que não. E se o tema exercício físico aparecer junto com o assunto, pronto – está feita uma enorme confusão.

A primeira coisa que elas irão dizer é: mas funcionou com minha amiga; eu li em uma revista; assisti na televisão; mas o Personal da atriz “X” falou isso; a Madonna faz; meu médico me passou um remedinho ótimo; descobri uma clínica com um tratamento ultra moderno que a minha amiga já fez e que acabou com toda celulite dela; Agora, vejam vocês! Isso é ou não é coisa de mulher?

Mulheres tem celulite e gorduras localizadas;

Li em algum lugar que não existe coisa mais comum para mulheres, que celulite e gordura localizada. Isso é uma maldade, mas é verdade também. E é justamente por isso que é normal. Que mulher não tem? Todas têm! Mas algumas tem muito menos que outras, não é mesmo?

E o que será que aquelas que tem pouca celulite e gordura estão fazendo para conseguir isso? Essa deveria ser a principal questão neste tema. O que elas fazem, não o que elas contam.

Todo mundo conhece uma mulher com o corpo incrível. Mas eu garanto que: ou ela se alimenta muito bem, ou ela treina com determinação e assiduidade, ou ela faz os dois. Ela até pode fazer algum tratamento estético, ou tomar remédios por exemplo, mas isso isoladamente não dá a consistência desejada para conseguir grandes resultados estéticos. Milagres não existem: quantas vezes já escrevi isso aqui? Quantas vezes falo isso para as pessoas que me escrevem?

Escrevi algumas regras fundamentais para vocês conseguirem acabar com as gorduras localizadas (ao menos diminuir muito) e sem dúvidas ter menos celulite. Quem não for mulher, pode enviar o artigo para uma e assim ajudá-la. Mas é preciso saber que o resultado só virá com o tempo. Não é rápido e não tem milagres.

Dicas para gerais para diminuir gorduras localizadas e celulite:

1 - Faça musculação o máximo de vezes que puder em sua rotina de treino – converse com seu professor de musculação ou Personal;

2 - Exercícios cardiovasculares intervalados 2 ou 3 vezes na semana – para fazer isso direito é preciso fazer um teste de esforço com um médico cardiologista;

3 - Mude seus hábitos – viver uma vida ativa, dormir bem, comer direito (com pouco sal e nenhuma gordura ou fritura), não consumir álcool ou qualquer tipo de drogas, faz parte de qualquer plano antienvelhecimento;

4 - Alimente-se de forma organizada, pensando em nutrir o seu corpo e cuidar da sua saúde – procure um nutricionista;

5 - Evite remédios e suplementos que prometem resultados milagrosos – médicos sérios não receitam remédios/suplementos para perder peso sem esgotar todas as possibilidades de uma abordagem tradicional, logo, exercício físico e dieta;

6 - Não gaste seu dinheiro com tratamentos estéticos ultra modernos – procure um Dermatologista sério;

7 - Assuma a responsabilidade de seus resultados, criando compromissos com sua metas – está com pressa por quê?

8 - Fuja do modismo – pare de pensar neste verão e pense em todos os outros que você irá viver em boa forma;

Mulheres tem estrias, varizes e rugas;

Nada incomoda mais uma mulher que as marcas do tempo. Elas são um sinal evidente dos anos vividos e das nossas opções cotidianas também. E, se vivemos acima do bem e do mal, as rugas e estrias são implacáveis. 

Mas este desconforto pode e deve ser evitado, e uma boa saúde também depende de uma pele bem cuidada.

Acredito que a melhor abordagem para as rugas e estrias é fazer a profilaxia. Se você começou a ter, precisa começar a tratar agora. E, pessoal, não existe nada que os exercícios físicos possam fazer quando se tem rugas ou estrias. Se alguém falou que iria acabar com estas inseparáveis inimigas da boa forma, simplesmente mentiu (revistas mentirosas). Não existe HOJE, nenhum tipo de atividade física que a ciência comprove, reduzir rugas ou estrias (e não me venha falar de ginástica facial).

Como estou aqui para acabar com tabus, se os exercícios não ajudam este ponto de nossa conversa, sem dúvidas, eles também não atrapalham. Se você treinar duro, levantando peso ou correndo, você não ficará com mais rugas ou mais estrias se estiver cuidando de sua pele. O problema não é o exercício e sim não realizar a profilaxia! As estrias em especial, dependem é claro, do aumento da região que se está treinando. Calma que eu explico: a pele precisa de elasticidade e por isso de hidratação. Se você tem 75 cm de bumbum, por exemplo, e está treinando para aumentar para 77 cm, não precisa se preocupar. Afinal 2 cm não irá esticar sua pele até arrebentar (estrias). Agora se seu objetivo é sair de 75 cm para 100 cm, é bom ficar alerta.

Você deve estar se perguntando agora: e as varizes? Eu sempre ouço falar na academia que musculação aumenta as varizes? E verdade que o Pilates não causa varizes? Olha mais um tabu aparecendo aqui no blog. Vamos acabar com ele?

As varizes, não tem em sua maioria, relação alguma com o modus vivendi, ou seja, você pode se alimentar muito bem, dormir 8 horas por dia, fazer exercícios levinhos como Tai-Chi ou Yoga, meditar e apenas caminhar, que elas podem aparecer, ainda que bem superficiais. Varizes são fruto de problemas circulatórios e estão intimamente ligadas a genética de cada pessoa, seja mulher ou homem.

Se você tem o problema e não está fazendo tratamento algum, o que acha que irá acontecer? Ele irá piorar, não é? Mas, se tratar, não terá problema algum, mesmo treinando musculação, ginástica localizada, Pilates ou corrida de rua.

Agora, o melhor de tudo: exercício físico além de não aumentar as varizes, ainda ajuda a tratar o problema, sabia? É mais que indicado para pessoas com problemas circulatórios (um bom exemplo são as varizes), realizar exercícios físicos. Mas claro que existem muitas formas para isso acontecer. Minha sugestão é procurar um médico angiologista ao primeiro sinal de varizes, mas não parar subitamente de treinar.

Mulheres menstruam todos os meses;

Por último o maior de todos os tabus: mulheres menstruam todos os meses – e é justamente por isso que não consigo ver nenhum problema. Estão mais que adaptadas a realizarem exercícios neste período e não existe na literatura científica, evidências que sejam suficientes para justificar alguma alteração na rotina de treino, seja no que diz respeito a volume ou intensidade dos exercícios.

A maior prova deste fato, são os inúmeros recordes olímpicos e mundiais conquistados neste momento natural da fisiologia feminina. Pense bem: o que uma atleta que se dedica anos e anos para conseguir um resultado expressivo, poderá fazer se no dia de sua principal competição ela menstruar? Não competir? Isso nem passa pela cabeça dela.

Mas a ciência não mede os inúmeros desconfortos provocados pelo ciclo menstrual. E é claro que Cólicas, o fluxo aumentado, a dor de cabeça, o enjoo, e até fraqueza só para citar alguns, podem atrapalhar a performance em treinos. Então o que fazer quando estes sinais aparecem?

Cada caso deve ser avaliado individualmente. Converse com seu professor ou Personal para mais informações ou procure um ginecologista de confiança. Mas por favor, nada de deixar de treinar. Com um pouco de boa vontade e dedicação, dá para fazer muita coisa, ainda que com algumas adaptações.

Ah, e por favor, nada de ficar de TPM. Mas desta vez, estou falando de Tensão Pré Menstrual mesmo.

Nenhum comentário:

Facebook SeuPersonal Twitter SeuPersonal RSS SeuPersonal Mundo Corrida