Blog Seupersonaltrainer.com.br Site Seupersonaltrainer.com.br

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Levante, saia, não sente!


Por Gretchen Reynolds, tradução Renata Souza, revisão Anderson Brandão

Enquanto estamos sentados em frente a televisão, dois novos estudos sobre os perigos de ficar sentado estragaram o nosso prazer de assistir.

A pesquisa, publicada em periódicos médicos separados nesse mês, aumenta o consenso científico de que quanto mais tempo alguém fica sentado, especialmente em frente a televisão, sua vida pode ser curta e menos robusta.


Para chegar a essa conclusão, os autores de um desses estudos, publicado na edição de Outubro do Jornal Britânico de Medicina Esportiva, voltou-se para dados do Estudo australiano de obesidade, diabetes e estilo de vida, um longo e contínuo levantamento dos hábitos de saúde de quase 12,000 australianos adultos.

Juntamente com perguntas sobre saúde geral, doenças, rotina de exercícios, fumo, dieta e também foi perguntado quantas horas por dia na semana anterior eles passaram sentados em frente a televisão.

Assistir televisão não é uma atividade perigosa para sua saúde. Mas o tempo vendo televisão é útil, já que ajuda a determinar o quanto alguém esta engajado em um hábito sedentário.

“As pessoas podem responder uma pergunta do tipo: Quanto tempo você passou assistindo televisão ontem? diz Dr. J. Lennert Veerman, um pesquisador sênior da Universidade de Queenslad, que liderou o novo estudo.”

Os Australianos assistem muita televisão. De acordo com o levantamento do ano de 2008, os australianos adultos assistiram o total de 9,8 bilhões de horas de televisão.

Usando complexas tábuas atuarias e ajustando para, fumar, circunferência da cintura, qualidade alimentar, hábito de exercícios e outras variáveis, os cientistas estavam perto de isolar os efeitos específicos de horas assistindo televisão na vida das pessoas.

E as descobertas foram preocupantes: cada hora assistindo televisão após os 25 anos diminui a expectativa de vida do telespectador em 21,8 minutos. Por comparação, fumar um único cigarro reduz a expectativa de vida em 11 minutos, diz o autor.


Olhando mais amplamente, eles concluíram que um adulto que gastam uma média de seis horas por dia vendo televisão ao longo da sua vida, pode esperar viver 4,8 anos a menos que uma pessoa que não assiste tanta televisão.

Esses resultados são verdadeiros, afirma o autor, até mesmo para as pessoas que se exercitam regularmente. Aparentemente, Dr. Veerman diz, “uma pessoa que faz um monte de exercícios mais assiste seis horas de televisão, toda noite, pode ter o risco de morte similar a alguém que não faz tanto exercício e não assiste televisão”.

Esses preocupantes resultados combinavam com os de outro estudo de assistir televisão. Publicada segunda-feira no Periódico de Diabetologia, os autores revisaram arquivos de 18 estudos envolvendo 794,577 pessoas. Muitos desses estudos mediram o tempo que as pessoas ficavam sentadas o dia inteiro, cobrindo não só as horas vendo televisão, mas também as horas que ficaram sentadas no trabalho.

Juntas, essas horas consumem a maior parte do tempo da vida de uma pessoa. “A média que os adultos gastam é de 50 a 70% do tempo deles sentados”, relataram os autores.

Os pesquisadores cruzaram os dados do tempo que as pessoas ficaram sentados com os resultados da saúde e descobriram que as pessoas que tinham o comportamento mais sedentário, ou seja, aquelas que ficavam mais tempo sentadas, aumentaram em 112% o risco de desenvolver diabetes, aumentaram em 147% o risco de desenvolver doenças cardíacas e 49% o risco de morrer prematuramente – mesmo se elas praticarem exercícios com regularidade.


“Muitos de nós na sociedade moderna tem trabalhos que envolvem ficar sentada a frente do computador o dia todo”, diz Dr. Emma Wilmot, um pesquisador na Universidade de Leicester na Inglaterra, que liderou o estudo. “Nós devemos nos convencer que não corremos risco de doenças porque fazemos 30 minutos de exercícios diários recomendados”.

Mas, ela diz, nós “estamos correndo risco se ficarmos sentados o dia inteiro”.

O motivo de uma atividade simples como ficar sentado seja tão prejudicial para a saúde, mesmo para aqueles que fazem academia, não é totalmente entendido, porém esta sendo assiduamente estudado em vários laboratórios.

Uma explicação parcial, contudo, é óbvia: “A característica mais marcante ao ficar sentado por muito tempo é a ausência de contração muscular esquelética, principalmente nos grandes músculos dos membros inferiores”, diz David W. Dunstan, um professor do Instituto Baker IDI de Coração e Diabetes na Austrália, autor do estudo australiano e pioneiro no estudo do comportamento sedentário.

Quando os músculos não contraem, eles necessitam de pouca energia e o excedente, na forma de açúcar sanguíneo, se acumula na corrente sanguínea, contribuindo para o risco de diabetes e outras preocupações da saúde.

Felizmente, o excessivo tempo que se ficar sentado é fácil de combater. Primeiro, cortar o tempo assistindo televisão pela metade. “As evidências indicam que 4 horas por dia estão na categoria de risco”, diz Dr. Dunstan, “enquanto menos de duas horas por dia se encaixa no grupo de baixo risco”.

Então observe o restante do seu dia. Quando Dr. Wilmot pediu ao grupo recente de voluntários para reduzir o tempo diário que ficava sentado em uma hora, “eles tiveram várias ideias para fazer no lugar”, ela diz, incluindo “colocar o lixo na lixeira no outro lado do escritório, ficar em pé enquanto tomava café e durante os telefonemas, ficar em pé no ônibus e em encontros”.

Mas não pare com os exercícios! “Não existem dúvidas que os exercícios são benéficos para saúde”, ela diz. Só que sozinho pode não ser suficiente para saúde.

Se você se exercita por 30 minutos diariamente, ela diz, “tire tempo para refletir sobre o seu nível de atividade nas 23.5 horas restantes”, e então “fique mais ativo, sente-se menos!”.

Fonte: New York Times

Nenhum comentário:

Facebook SeuPersonal Twitter SeuPersonal RSS SeuPersonal Mundo Corrida